Artigos e Curiosidades

Combatendo o medo da anestesia

O medo da anestesia é um dos maiores temores dos pacientes. Existem muitas dúvidas sobre este momento da cirurgia e muitas delas são causadas pela falta de conhecimento sobre o tema.

A anestesia é o ato de provocar no paciente um estado de total ausência de dor. Assim, qualquer que seja o procedimento, um curativo ou uma cirurgia, ele será realizado de maneira mais segura. Existem vários tipos de técnicas anestésicas. Em geral elas são divididas em anestesia local, regional e geral.

A anestesia local age em pequenas partes do corpo, como, por exemplo, num corte na mão. É a anestesia usada para fazer curativos.

As anestesias regionais são aquelas que bloqueiam totalmente a dor em alguma parte do corpo, como nas pernas ou em um braço inteiro. Nesta categoria estão incluídas as anestesias peridural e raquidiana, muito utilizadas na cirurgia plástica.

A anestesia geral age no corpo todo. Ela é utilizada quando o paciente precisa estar totalmente imóvel e inconsciente para a realização da cirurgia.

Todas as técnicas são eficazes. Escolher uma delas vai depender de inúmeros fatores, como a complexidade do procedimento, o tempo, as técnicas cirúrgicas envolvidas, e até mesmo a preferência do paciente. Há quem prefira dormir durante o processo, por exemplo, mesmo que haja a possibilidade de permanecer acordado.

Muitos mitos e informações erradas circulam por aí, o que contribui para o medo da anestesia. Por isso, o Conselho Federal de Medicina publicou uma resolução que orienta os anestesistas a realizarem a Avaliação Pré-Anestésica, ou APA. Ela consiste numa consulta na qual o médico anestesista faz uma avaliação física detalhada do paciente, checa todos os exames laboratoriais necessários e pergunta todos os remédios que ele toma, se fuma, se tem alergias… Tudo que ele precisa saber para escolher a melhor técnica anestésica.

A Avaliação Pré-Anestésica é o momento ideal para o paciente tirar todas as suas dúvidas, perguntar tudo aquilo que o preocupa e se sentir mais seguro em relação à sua cirurgia. A APA é um direito de todo mundo!

O anestesista acompanha toda a cirurgia e monitora os batimentos cardíacos, pressão arterial, oxigênio e tudo o mais, para que o cirurgião possa se concentrar no seu trabalho.

Em cirurgia plástica estética é muito raro acontecerem complicações sérias em decorrência da anestesia. Isso porque uma pessoa precisa estar em boas condições de saúde para realizar uma cirurgia estética. Mesmo assim, uma cirurgia envolve muitos detalhes e temores, por isso use seu direito à consulta pré-anestésica, tire todas as suas dúvidas com o médico anestesista e também com o cirurgião plástico. Escolha bem a equipe que vai trabalhar com você, dessa forma sua cirurgia será muito mais tranquila.

Voltar

COMPARTILHAR

Artigos e Cursiosidades

Cirurgia plástica e qualidade de vida

Algumas pessoas vêm ao consultório com a ideia de que a cirurgia plástica é uma maneira rápida de conseguir o corpo dos sonhos…

Pontos importantes sobre a redução de mamas

A redução de mamas é um dos procedimentos mais populares da atualidade.

Combatendo o medo da anestesia

O medo da anestesia é um dos maiores temores dos pacientes. Existem muitas dúvidas sobre este momento da cirurgia…